blog

Declaração de Imposto de Renda, como lidar

por Sue Coutinho

19 de Abril de 2021

Fazer o imposto de renda é uma dificuldade frequente entre os freelas, mas não hoje. Conversamos com a Letícia do Valle, contadora e fundadora da Digi Conts — uma empresa contábil para empreendedores digitais 100% online – para explicar tudo que você precisa saber.

Nesse ano de 2021, a Câmara dos Deputados aprovou a prorrogação até 31 de julho para entrega da declaração do Imposto de Renda referente aos rendimentos de 2020.

Entregar a declaração fora do prazo pode acarretar em uma multa de no mínimo R$ 165,74, mesmo que você não tenha imposto a pagar. Ou seja, corre! Você já pode declarar o seu imposto de renda no site da Receita Federal ou pedir a ajuda de um contador.

O que é e pra que serve a Declaração de IR?

A declaração do Imposto de Renda serve para realizar o acompanhamento da evolução do patrimônio e da renda dos brasileiros. Para que o governo federal conheça seus contribuintes e verifique se tem alguma irregularidade como, por exemplo, corrupção e sonegação.

Todo mundo precisa fazer Declaração?

Não. Para algumas pessoas é obrigatório e para outras é opcional. Você pode enviar a declaração para comprovar renda ou para ter a restituição. Segundo a receita federal, é obrigado a entregar a declaração de IR quem:

1. Recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;

2. Recebeu rendimentos não tributáveis acima de R$ 40.000,00;

3. Recebeu algum valor na transferência de bens ou direitos ou realizou operações em bolsas de valores;

4. Teve a posse ou propriedade de bens ou direitos acima de R$300.000,00;

5. Passou a residir no Brasil em qualquer mês e permaneceu até 31 de Dezembro;

6. Recebeu auxílio emergencial, decorrente do Coronavírus (COVID-19), acima de R$ 22.847,76.

Obs: Editamos o conteúdo para adaptar ao nosso público de criativos independentes e não incluimos regras para produtores rurais, por exemplo.

Quais os tipos de Declaração e como escolher a melhor? (simples/completa)

O modelo tributário vai depender das despesas que a pessoa possui para declarar, gerando maior restituição ou menor imposto a pagar.

O modelo simplificado normalmente é a melhor opção para quem tem poucas despesas para declarar. Utiliza um abatimento padrão de 20% sobre os rendimentos tributáveis recebidos ao longo de 2020.

O modelo completo é melhor para quem tem muitas despesas para deduzir, como gastos com plano de saúde, educação, dependentes, etc.

Preenchendo todos os campos da declaração você vai ver qual modelo é mais vantajoso para você.

O que pode ser deduzido?

●   Despesas médicas;

●   Despesas com educação;

●   Dependentes;

●   Contribuição para plano de previdência privada do tipo PGBL;

●   Livro caixa de profissional autônomo;

●   Doações (entidades filantrópicas e de educação).

Quais os documentos necessários para a Declaração?

●    Documentos pessoais (RG ou CNH);

●    Profissão e cargo;

●    Endereço atualizado;

●    Dados da conta bancária para restituição;

●    Dados dos dependentes, CPF e data de nascimento (se houver);

●    Cópia da última declaração de imposto de renda pessoa física;

●    Informes de rendimentos (de instituição financeira, inclusive corretoras de valores, salários, pró-labore, distribuição de lucros, aposentadoria, pensão, etc). O banco e as instituições costumam enviar o informe por e-mail, ou você pode acessar no internet banking;

●    Documentos que comprovem a venda e a compra de bens e direitos efetuados ao longo de 2020 – imóveis, contas-correntes, aplicações financeiras, veículos, etc;

●    Recibos de pagamentos ou informe de rendimento de plano ou seguro saúde, despesas médicas e odontológicas em geral (com CNPJ da empresa ou CPF do profissional);

●    Comprovante de despesas com educação (não inclui cursinho de inglês ou pré-vestibular);

●    Valores recebidos de auxílio emergencial em 2020.

 

Tentar fazer por conta própria ou pedir ajuda de um especialista?

Dá pra fazer por conta própria mas, se possível, contrate um especialista. Um profissional de contabilidade costuma cobrar em média R$130 para fazer sua declaração. Vale muito a pena pagar alguém para resolver isso, invés de tentar declarar por conta própria – e ainda correr o risco de fazer algo errado e cair na malha fina.

O que acontece com quem cai na malha fina?

Cair na malha fina significa que a declaração do Imposto de Renda ficará retida na Receita Federal por conta de alguns erros, que podem ser: valores incorretos, omitir rendimentos, informações cadastrais erradas.

Para saber onde errou, você deve acessar, no extrato de declaração, a aba “Pendências de malha” você verá por quais motivos sua declaração foi retida e quais os erros ou informações devem ser comprovadas.

Se a declaração tem informações incorretas ou incompletas, é possível fazer a retificação com as correções necessárias através do programa gerador da declaração (o mesmo por onde a declaração é enviada).

⟵ Voltar

Quer receber notificações sobre nossas novidades?

Tudo certo! 👍🏽
Ops! Algo deu ruim ☹