blog

Como receber pagamentos do exterior

por Priscilla Pinheiro

Última atualização

19 de Setembro de 2022

Quando aparece um cliente gringo, diversas inseguranças podem vir junto. Afinal, o que é preciso fazer para evitar qualquer problema e alavancar os resultados do seu portfólio e das suas finanças na vida freelancer? Duas das principais coisas que você precisa saber são: como receber  pagamento dos seus serviços de forma segura e como emitir nota para clientes internacionais. 

Pagamentos de clientes internacionais: 5 dicas para recebê-los

1. Tenha uma comunicação simples, objetiva e eficaz

Nós sabemos que não há nada como a comunicação mais calorosa dos brasileiros e, por isso, é comum o espanto que o jeito tão objetivo de falar dos estrangeiros costuma causar nas primeiras impressões.

É importante não levar pro lado pessoal, pois não se trata de grosseria ou falta de educação: os clientes gringos são bem diferentes mesmo, principalmente nesse aspecto de separar o lado profissional de amizade.

Vale ter cuidado ao se comunicar com seus clientes de fora, utilizando uma comunicação mais formal, direta ao ponto e objetiva. Foque mais nos seus serviços, no trabalho a ser feito e no que seu cliente deseja falar e ouvir, oferecendo as soluções e entendendo os próximos passos. 

Leia mais: saiba como lidar com os clientes

2. Defina o seu orçamento de acordo com a moeda local do cliente

A proposta é outro ponto que demanda bastante atenção! Em vez de pensar na cotação da moeda local, que pode subir ou cair, a depender de vários fatores, defina o valor a ser cobrado com base na moeda local do cliente estrangeiro em questão para evitar prejuízos e dores de cabeça. 

Uma das coisas que você pode fazer, a fim de facilitar o momento de definir o orçamento, é conversar com outros profissionais freelancers que já atendem clientes internacionais. Isso pode ajudar muito a entender a base dos valores que estão sendo cobrados na sua área.

Leia mais: saiba como cobrar pelo seu trabalho.

3. Entenda quem é o seu cliente

Antes de colocar a mão na massa, é necessário conhecer a marca: quanto tempo está no mercado, qual a localização, a quantidade de funcionários, enfim.

Uma coisa é atender um cliente local de uma marca pequena da sua cidade, outra é fazer um trabalho para uma instituição em outro país, onde o custo de vida é bem maior que o nosso. Você pode usar o Numbeo para entender essa questão das diferenças de custo de vida, a partir de dados reais.

É indicado também conferir outras informações no site e no LinkedIn da marca. Sim, stalkear é fundamental para você ter mais noção sobre qual é o posicionamento da companhia, o histórico, os propósitos, as empresas semelhantes, entre outros, para alinhar prazos, comunicação e valores da proposta.

4. Lembre de emitir a nota fiscal para os serviços realizados

Os clientes internacionais também precisam receber nota fiscal? Sim e não! Explicamos: é preciso emitir nota fiscal, sim, mas de uma forma um pouco diferente da que você costuma fazer.

Lá fora, a nota fiscal brasileira não tem tanta importância, então você pode emitir uma invoice para enviar ao cliente, que basicamente é um documento Word com a descrição do seu trabalho, incluindo os dados da sua empresa e valor. Isso para o cliente gringo já vai ser suficiente!

Porém, para estar por dentro das normas do país, você ainda precisa emitir uma nota fiscal, como já faz para os clientes brasileiros, mas sem preencher os dados de CNPJ e razão social do cliente.

Essa nota vai servir apenas para você, mas é indispensável. Isso mesmo, você deve emitir uma nota vazia, como se não houvesse cliente, mas contendo exatamente o valor que foi cobrado, apenas para constar na declaração de imposto de renda e evitar possíveis problemas.

Leia mais: como lidar com a Declaração do Imposto de Renda

5. Invista em um meio confiável de pagamento

Para receber seus pagamentos de forma segura, rápida e com menos taxas, a plataforma mais indicada é a Payoneer. Ela funciona como um PayPal, mas muito mais acessível e prática, permitindo que você receba em dólar, libras, euros, ienes e dólares canadenses.

Para utilizar a plataforma, basta criar sua conta, enviar os dados bancários para o cliente e, ao receber o pagamento, transferir o valor para o seu banco brasileiro. O seu cliente não vai pagar taxas, e a taxa de saque é de apenas 2%.

Enquanto isso, nos bancos, as taxas podem variar bastante, a depender da instituição, e os valores são mais altos. No PayPal, por exemplo, é cobrado 7,4% do valor da transação nas vendas internacionais e ainda é adicionada uma taxa fixa baseada na moeda em que foi feita a venda.

A Payoneer ajuda diversos freelancers, prestadores de serviço e pequenos empreendedores a pagar e receber de empresas de todo o mundo, oferecendo o melhor custo-benefício, em qualquer lugar e a qualquer momento.

Crie sua conta na Payoneer pelo link da Freela School

Nós, da Freela School, queremos que você expanda sua clientela mundo a fora. Por isso, te oferecemos a chance única de pagar apenas 2% nas suas transações. Além disso, você ganha um cashback de 25 dólares a cada mil dólares recebido na sua conta. 

Faça já o seu cadastro na plataforma Payoneer pelo link da Freela School para reduzir taxas e receber os pagamentos de clientes internacionais com mais eficácia e segurança. 

Aproveite!