blog

Como conseguir os primeiros clientes gringos

por Denise Saito

Última atualização

21 de Outubro de 2022

O sonho de ganhar em dólares! Quem nunca? Todo mundo que trabalha como freelancer sonha em alcançar clientes fora do Brasil. Já falamos sobre como receber dinheiro de fora, mas ainda fica aquela pergunta: como conseguir os primeiros clientes internacionais? Aí vão cinco dicas pra quem quer expandir para o exterior.

1. Comece com clientes brasileiros

Não dá pra construir uma cartela de clientes estrangeiros sem antes criar sua reputação no Brasil. Os primeiros trabalhos internacionais costumam vir naturalmente depois de pelo menos 5 anos de muita prática e experiência como freelancer. Durante este período, foque seus esforços em desenvolver suas habilidades técnicas, além de aprender a lidar com os clientes de forma profissional.

Aqui falamos mais sobre como conseguir clientes no início da carreira.

2. Atualize seu portfólio e traduza para inglês

Clientes internacionais geralmente são mais exigentes e buscam profissionais muito bons. Por isso, seu portfólio precisa ser daqueles de encher os olhos pra convencer o cliente a te contratar. Aqui falamos sobre como montar um bom site mas, resumindo, mostre seu melhor e traduza para o inglês. Se precisar, peça ajuda para alguém que trabalhe com tradução. Um texto bem escrito na língua estrangeira pode fazer toda diferença.

3. Reforce sua rede de contatos

Sabe aquele amigo que se mudou para o exterior e conseguiu um trabalho por lá? Ou aquela ex-colega de trabalho que sempre descola uns freelas na gringa? Se atente a estas pessoas e mostre pra elas o seu trabalho.

Geralmente esse tipo de pessoa tem mais facilidade em conseguir trabalhos fora do Brasil por já ter uma rede de contatos formada – e existe a chance de clientes pedirem indicação de freelancers brasileiros para elas. Divulgue seu trabalho, converse com pessoas e mostre que você tem bagagem para trabalhar com projetos internacionais.

4. Se cadastre em plataformas com alcance internacional

As mais conhecidas são a Workana, o Upwork e o Fiverr. Nesses sites, tem espaço para todas profissões, o problema é que geralmente os pagamentos são muito baixos e a concorrência é muito grande.

Para quem trabalha com artes visuais, o Behance é uma ótima opção. Ele não é uma plataforma de vagas, mas é possível encontrar artistas do mundo todo ali – e isso pode ser um ótima vitrine. A Genero é ótima para quem trabalha com audiovisual (diretores, videomakers, editores, diretores de arte, animadores, roteiristas, produtores), os projetos são muito bons e os pagamento são ótimos.

Não é garantido que você conseguirá bons projetos e boa visibilidade, mas se você realmente quer muito entrar nesse mercado, pode ser uma forma de fazer algumas conexões fora do Brasil começando do zero.

5. Ofereça bom atendimento e condições de contratação

Pode parecer besta, mas isso pode fazer toda diferença. Existem barreiras burocráticas quando se contrata alguém de outro país, por isso complicações na contratação podem ser suficiente para um ex-cliente não te indicar para outro amigo.

Para garantir que tudo flua bem, saiba atender bem seu cliente considerando as diferenças culturais e de comunicação, faça propostas e contratos bem detalhados e ofereça uma forma simples para ele te pagar. A gente indica a Payoneer para receber seus pagamentos pois é fácil para o cliente pagar e mais simples ainda para você receber. E a melhor parte é que as plataformas Workana, Upwork e Fiverr tem o pagamento integrado à Payoneer – já facilita muito nossa vida!

Quem se cadastrar na Payoneer pelo nosso link, ganha desconto na hora de receber os pagamentos e acumula cashback! Clique aqui para saber mais.